Blog Recanto Primavera

Mil imagens não bastariam para descrever este lugar.

Passeios Ciclisticos em Piedade (Cicloturismo)

22fev

“Há pessoas que vêm até aqui e dizem conhecer Piedade de cabo a rabo, porém, em cima de uma bicicleta elas acabam por redescobrir o município e suas belezas”, a frase é de Aquilino Francisco da Silveira Neto, personalidade envolvida com as pedaladas há onze anos. Ele é um dos principais envolvidos com os eventos ciclísticos que dão a piedadenses e turistas a opção de desbravar Piedade sob outra perspectiva.
Os passeios são independentes, gratuitos em sua maioria e promovidos pela comunidade biker local. Porém, por força do hábito e referência, o catalisador dessas pedaladas acaba sendo a loja mantida por Neto, a Superbikes. “São iniciativas autônomas, quem participa uma vez acaba por trazer um amigo, que traz outro conhecido e dessa forma os eventos vão crescendo”, explica. Vez ou outra, Neto e a Superbikes tomam a frente e promovem pedais especiais.

Iniciantes
Para quem ainda não é habituado com longas distâncias ou com o hábito de pedalar, o grupo promove o Sunday Mountain Bike, que acontece todo primeiro domingo do mês. São 20 quilômetros percorridos em ritmo confortável e que abrange pontos variados do município. Os veteranos costumam dar apoio aos iniciantes e pedalar em baixa velocidade, o que faz do passeio uma excelente oportunidade para quem deseja apreciar as paisagens piedadenses sem pressa ou sobressaltos. “Pedalar 20 quilômetros não é nenhum bicho de sete cabeças. Se a pessoa for saudável e tiver o mínimo de condicionamento físico ela consegue”, diz Neto. O principal, continua, é estar em harmonia com a bicicleta e pedalar com segurança.

Aos que já pedalam razoavelmente e querem conhecer Piedade de forma tranquila, é recomendado o passeio pela Estrada Velha de Sorocaba. O trecho é arborizado, com muita sombra e poucas subidas íngremes. A opção tradicional e ir até o bairro Fazendinha, passando pelo Jurupará até chegar a Sorocaba. O trajeto, contudo, permite variantes como, por exemplo, desviar até o Paredão da Light e seu visual impressionante, no bairro Piratuba.

Volta do Município
Bikers de nível avançado ou profissional têm a opção de realizar a Volta do Município. O roteiro contempla cerca de 170 quilômetros de pedaladas, passando pelo extremo limite de Piedade com outras cidades. Inicialmente, a intenção é que o trajeto seja percorrido em três dias, com o turista dormindo em pousadas entre uma etapa e outra.

Contudo, a Volta do Município foi planejada com pontos de escape, o que permite ao ciclista tomar um caminho que o leve de volta a Piedade. “Então, é possível voltar no final de semana seguinte e percorrer outro trecho”, diz Neto.

No quesito passeio de um único dia, a recomendação é a Vila Élvio, tradicional ponto turístico. O ideal, conta Neto, é ir de carro até o local e, só então, iniciar a pedalada pelos 50 quilômetros de trilhas em meio a cachoeiras, rios e demais exuberâncias da mata atlântica.

O ciclista, contudo, faz ressalva para dois pontos importantes. O primeiro deles diz respeito aos desafios oferecidos, o que faz da Vila Élvio um roteiro indicado a bikers mais experientes. O segundo refere-se ao fato de que o local é uma propriedade particular, de forma que é preciso pedir autorização antes de fazer qualquer pedal por ali.

Paraíso da mountain bike e ‘Dita do Matão’
Graças à topografia acidentada, repleta de ladeiras, Piedade é destino atraente aos praticantes de mountain bike. Em 2013, o município foi escolhido para uma das etapas do tradicional GP Ravelli. Mais de mil bikers de nível internacional participaram da competição, dividida em dois dias de evento. Foram 70km de pedalada passando por bairros como Gurgel, Oliveira, Furnas e outros.

O ponto alto do desafio foi, literalmente, a subida conhecida como ‘Dita do Matão’. Íngreme e repleto de pedras, buracos e valetas em seus três quilômetros de extensão, o trecho é indicado a atletas adeptos a modalidades hardcore. “Em alguns pontos, a impressão que se tem é de que se trata de uma parede, não uma ladeira”, brinca Aquilino Neto. Segundo ele, dos 500 ciclistas ativos no município são pouquíssimos os que conseguem chegar ao topo da ‘Dita’ sem descer da bike ou colocar o pé no chão.

O esforço é recompensado ao final do trecho, quando o atleta chega a um dos pontos mais altos de Piedade. O local, de beleza impressionante, é repleto de pedras ‘cuidadosamente’ posicionadas pela natureza. A mais curiosa das rochas foi rachada ao meio com perfeição, há milhares de anos.